sábado, 30 de junho de 2007

Dona Abastança



O disco "Que Nunca Mais", com produção e arranjos de Fausto e poemas do escitor alentejano Manuel da Fonseca, foi lançado em 1975, expressando ainda a opressão do 24 de Abril. A hiprocisia, essa, continua.

"(...) a caridade, que para nós, por uso que as senhoras piedosas têm feito da palavra, tomou um significado muito diferente daquele que a palavra tem. Ter caridade para com uma pessoa não significa, como em geral pensam as pessoas, ajudá-la a viver com aquilo que nos sobra a nós. Caridade significa ver no outro a graça, charis, que está oculta pela sua miséria, pela sua falta de educação, pela sua deformidade física mesmo. O homem caridoso com o aleijado é aquele que vê nele a graça que podia tê-lo feito um magnífico atleta, se a sua sorte ou se as suas condições de vida não o tivessem levado a ser apenas um fragmento de gente. E o homem que vê no miserável, no desgraçado que pede esmola ou naquele que leva uma vida miserável, a charis interior, a graça com que ele nasceu e que perdeu vivendo - isso é que é a caridade."

Agostinho da Silva, in Vida Conversável (Ed. Assírio e Alvim, 1994)


"A caridade é amor"
Proclama Dona Abastança,
Esposa de um comendador,
Senhor da alta finança

Família necessitada
A boa senhora acode
Pouco a uns
A outros, nada
"Dar a todos não se pode!"

Todo o que milhões furtou
Sempre ao bem fazer foi dado
Pouco custa a quem roubou
Dar pouco a quem foi roubado


[refrão x2]
Já se deixa ver
que não pode ser
Quem dá o que tem
Um dia há-de vir bem

O bem da bolsa lhes sai
Sai caro fazer o bem
Ela dá, ele subtrai
Fazem como lhes convém

Ela aos pobres dá uns cobres
Ele (...) lá vai
Com o que tira a quem roubou
Fazendo mais e mais pobres

Todo o que milhões furtou
Sempre ao bem fazer foi dado
Pouco custa a quem roubou
Dar pouco a quem foi roubado

Ao engano sempre novo
De tão estranha caridade
Pôr o dinheiro do povo
Contra o povo da cidade

3 comentários:

Té la mà Maria - Reus disse...

tienes a Raimon saludos desde Reus Catalunya

Eduardo F. disse...

Gràcies, amic.
I aurá més cançons de Raimon i d'altres cantants de Catalunya i altres països.

Anónimo disse...

preberite celoten blog, kar dober